logo 2015 3
logo facebook2 icones RESERVA

10 dicas práticas para viajar com seus filhos sem enlouquecer

viagem família criança

1. Que tipo de viagem você gosta?

Sabe qual o destino ideal para levar seus filhos? Aquele que você quer ir! Se você gosta de Paris, coloque seu filho em um carrinho e saia passeando pela beira do Sena, vai ser a melhor sensação do mundo. Se você prefere acampar, não perca tempo, esta deve ser sua próxima viagem. Não adianta ir para a praia se você preferia estar em um hotel fazenda, nem ir para Orlando, se você queria mesmo ir para Miami. Enquanto seus filhos são pequenos, você decide o destino.

2. Aprenda a fazer malas pequenas e práticas
Se você gosta de viajar, vai ter que aprender a fazer malas pequenas e práticas. Quem viaja em família carrega muito itens: carrinhos, cadeirinhas para carro, malas de mão, brinquedinhos, casaquinhos e ainda precisa de mãos livres para cuidar das crianças, apresentar documentos e fazer check-in. Existem vários truques para fazer uma mala pequena, um deles é colocar tudo em cima da cama e depois tirar a metade, outro é pensar exatamente o que vai vestir a cada dia (repetindo roupas, é claro) e outro é imaginar que sua mala não chegou no destino e você precisa fazer compras super básicas para passar alguns dias. O que você compraria? É isto que você vai realmente precisar.

3. Família em trégua
A viagem deve ser um momento de lazer em família. O stress do dia a dia – dos prazos, engarrafamentos, confusão na hora das refeições – deve ficar em casa. Pais e filhos devem fazer um pacto de respeito e de paciência. Pode demorar um ou dois dias para que a família entre no novo ritmo, mas com certeza o resultado vai ser legal para todos.

4. Imprevistos acontecem
Em qualquer viagem podem acontecer imprevistos, seja ela longa ou curta, feita por uma agência de viagens ou toda pela internet. Pode chover, o hotel pode dar problema, o voo pode atrasar. Acontece. O importante é estar preparado e manter o bom humor. As crianças ficam alertas quando percebem que os pais estão nervosos. Nestes momentos, um adulto pode tentar resolver a situação enquanto outro distrai as crianças. Quando eles são maiores, aproveite para explicar o que está acontecendo para que eles entendam o momento de tensão.

Continue Lendo

Como fotografar melhor suas viagens

importancia da boa fotografia

Escolhendo o equipamento

O momento de comprar a câmera é bem complicado e as possibilidades são quase infinitas. Preço, resolução e zoom são apenas os fatores básicos que pesam na escolha do equipamento. O que serve ao outro, talvez seja péssimo para você, por isso tenha em mente quais são as suas prioridades na hora viajar.

Tipos de câmera

Compacta – São as mais comuns e baratas, porém também as menos eficientes (salvo alguns modelos mais caros). Apresentam lentes fixas com baixa luminosidade e qualidade óptica inferior. Mesmo com muitos megapixels, estes modelos possuem sensores de registro menores, o que diminui muito a qualidade da imagem. O flash também costuma decepcionar. Quem nunca passou raiva tentando fotografar um grupo em ambiente fechado? Fora o fato de a máquina disparar a foto com muito atraso. A grande vantagem delas já está no nome: são compactas! Leves, elas cabem em qualquer bolso e não chamam a atenção. Além disso, não exigem conhecimentos técnicos de fotografia para ser operada: e só mirar e clicar. Ótimo para quem não quer preocupação.

Dica de compra: Procure modelos que tenham a composição óptica de boa qualidade, como lentes Carl Zeiss e Leica. Elas estão disponíveis em várias séries de câmeras. A luminosidade da lente também é importante na escolha (veja em zoom e lente). Grande angular é bem vinda, assim como um bom zoom óptico.

Superzoom – O grande atrativo destas câmeras é a possibilidade de zoom que ela oferece, com valores que ultrapassam 30 vezes, sempre em lentes fixas à câmera. São mais robustas, maiores e mais pesadas que os modelos compactos, porém mais leves que as DSRL (com lentes intercambiáveis). Outra grande vantagem é a possibilidade de explorar recursos manuais. Para quem gosta de “dirigir” a própria foto, esta câmera é excelente! Alguns pontos negativos das compactas aparecem também nas superzoom: sensor de registro pequeno, flash e lente com baixa luminosidade e lentidão no disparo são alguns deles.

Dica de compra: Como a câmera não oferece a possibilidade de troca da lente, fique atento ao zoom óptico escolhido. Não basta ser de 30x se a câmera não oferecer uma boa grande angular (abaixo de 24mm). Assim como não basta ter um zoom de 30x se a lente não tiver boa luminosidade.

Continue Lendo

Resumo da História de Ilhéus

ilheus 10

Ilhéus é a cidade com o mais extenso litoral entre os municípios baianos. É considerada por seus moradores como a Capital do Cacau, Capital da Costa do Cacau e a Princesinha do Sul.

POPULAÇÃO: 220.144 ÁREA TERRITORIAL: 1.841 Km2 Municípios limítrofes: Aurelino Leal, Buerarema, Coaraci, Itabuna, Itacaré, Itajuípe, Itapitanga, Una e Uruçuca.

A história de Ilhéus remonta a época das Capitanias Hereditárias, quando D. João III doou vasta extensão de terra ao Donatário Jorge de Figueiredo Correia. Instalada em 1535 na Ilha de Tinharé, antigo domínio da Capitania de Ilhéus, a sede administrativa logo se mudou para a região da Foz do Rio Cachoeira, a chamada Baía de Ilhéus. O donatário da Capitania preferiu o luxo e o fausto da corte, enviando o destemido espanhol Francisco Romero para enfrentar e depois pacificar a bravura dos índios tupiniquins.

No início, seu espaço territorial incluía até o estado de Goiás e a área onde hoje está o Distrito Federal, a Capital da República.

Logo, a amizade dos colonizadores com os nativos tornou possível a fundação cultural da Vila de São Jorge dos Ilhéus, que se transformou em freguesia em 1556 por ordem de D. Pero Fernandes Sardinha. Considerada por Tomé de Sousa como "a melhor coisa desta costa, para fazenda" a região se tornou produtora de cana-de-açúcar e ganhou muitas construções. Mas, com a chegada dos ferozes índios Aimorés, que passaram a atacar as plantações, Ilhéus sofreu o declínio econômico que resultou em decadência. No século XVIII com a importação de mudas de cacaueiros da Amazônia e sua notável adaptação à condições climáticas da região, Ilhéus viu brilhar diante de si um novo eldorado. O cultivo do cacau passou a gerar um número sem fim de histórias, receadas de cobiça, amores e lutas pelo poder, formando um terreno fértil para os romances de Adonias Filho e Jorge Amado, onde narram as paixões desenfreadas dos coronéis por dinheiro, mulheres e terras.

A carta da doação da Capitania de Ilhéus Jorge de Figueiredo Correia foi assinada em Évora a 26 de junho de 1534. O donatário mandou em seu lugar o preposto Francisco Romero, que primeiro se instalou na ilha de Tinharé, onde fica o Morro de São Paulo e depois, quando descobriram o que seria mais tarde a Baía do Pontal, se encantaram e fundaram a sede da capitania, dando o nome de São Jorge dos Ilhéus, uma homenagem ao donatário Jorge e Ilhéus, devido à quantidade de ilhas que encontraram.

Continue Lendo

Praia Águas de Olivença

Praia com um imenso jardim, onde pode ser feito camping, piqueniques ou simplesmente descansar numa rede. É uma praia muito tranquila que possui um vasto coqueiral, semelhante as paradisíacas praias dos filmes de cinema. Em sua entrada há uma estrutura de cabana construída com tijolos e um cercado de madeira, onde ao atravessá-lo, visualiza-se o mar e suas areias brancas e manchadas de preto, mas finas e em toda sua extensão existem vestígios de algas marinhas. Possui uma mar muito agitado, com ondas ótimas para a prática do surf. De um lado há também um paredão de pedras onde as ondas batem com violência. Não é muito recomendável tomar banho nesta praia, pois a correnteza é forte. Mas fotografar e contemplar a sua beleza é um exercício que deve ser feito por qualquer pessoa.

17 08 08 060

 

Fonte: praias-360.com.br